FARO 1540

Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro

MOÇÃO APROVADA EM ASSEMBLEIA-GERAL POR UNANIMIDADE E ACLAMAÇÃO

A "FARO 1540" torna pública na sua página electrónica, a moção que foi aprovada por unanimidade e aclamação na sua última Assembleia-Geral, realizada no passado dia 17 de Dezembro, onde é pedida a devolução a Faro da biblioteca do Bispo do Algarve ...

ASSOCIADOS

ASSOCIADOS

Para ser um dos associados da "FARO 1540", caso seja proposto por um sócio efectivo, apenas terá que preencher a proposta de associado e anexar uma fotografia. Caso se auto-proponha como associado efectivo, deverá enviar para a "FARO 1540" um pequeno CV ...

FARCUME CHEGA AO BRASIL

FARCUME CHEGA AO BRASIL

O FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, realizado anualmente pela associação “FARO 1540”, vai ter uma extensão no Brasil e será realizada na cidade de Boa Vista no estado de Paraíba. Este projecto surgiu de um conjunto de reuniões que tiveram início em ...

Março, mês dos 3 Ws

Março, mês dos 3 Ws

- Workshop de Mandarim (a decorrer durante todo o mês de Março de terça a quinta-feira) - Workshop de Introdução ao mundo da Apicultura (dia 16 de Março das 9h30 às 17h30) - Workshop de Ovos de Chocolate (dia 17 de Março de manhã) Durante ...

ENTREVISTA DO NOSSO PRESIDENTE NO JORNAL DE FARO

ENTREVISTA DO NOSSO PRESIDENTE NO JORNAL DE FARO

A entrevista integral com o presidente da "FARO 1540", Bruno Lage no Jornal de Faro, em: http://www.jornaldefaro.com/?p=889 Proposta de roteiro “Conhecer o concelho de Faro” por parte do entrevistado em:  http://www.jornaldefaro.com/?p=898

Convívio “1540″ – Aberto a Associados

Convívio 1540 - Aberto a Associados

A Faro1540 dispõe a partir de hoje um espaço de lazer dirigido a todos os associados. Este espaço funcionará durante todas as actividades regulares semanais promovidas pela Faro1540, com especial destaque ás terças e sextas-feiras, com eventos temáticos. Público em geral também está convidado ...

3º FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro

3º FARCUME - Festival de Curtas-Metragens de Faro

A FARO 1540 – Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, após o sucesso alcançado nas duas  edições anteriores do FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro, decidiu organizar a 3ª edição deste Festival de Curtas que ...

BOOKCROSSING, agora em Faro…

BOOKCROSSING, agora em Faro...

O conceito de BOOKCROSSING está já bem implantado em todas as sociedades modernas. Portugal aderiu mais recentemente a este movimento, mas actualmente encontra-se já em igualdade com os principais países da Europa, representando neste momento uma das maiores correntes a nível Europeu. O BOOKCROSSING ...

NÃO AO ACORDO ORTOGRÁFICO

NÃO AO ACORDO ORTOGRÁFICO

A “FARO 1540” fiel aos seus princípios e à defesa da língua e cultura portuguesa sempre utilizou a norma ortográfica antiga nas suas comunicações escritas. Chegado ao ano 2013, a “FARO 1540” deliberou em reunião de Direcção manter esta orientação em virtude ...

UM “LIKE” POR UMA ÁRVORE

UM LIKE POR UMA ÁRVORE

A “FARO 1540″ está a lançar uma campanha ecológica. Por cada “like” nas páginas no Facebook da “Faro 1540” e “Farcume” vamos plantar uma árvore autóctone em terrenos de aptidão florestal. A plantação vai decorrer no âmbito da Semana de Reflorestação Nacional. Colabora clicando ...

CURSO: AMBIENTE & PATRIMÓNIO

A “FARO 1540” na qualidade de ONG (Organização Não Governamental) de Ambiente e de Património decidiu promover entre 12 de Março e 20 de Abril o seu 1º curso de Ambiente & Património procurando contribuir para a sensibilização e formação da sociedade civil nestas matérias.

Este curso está especialmente dirigido para todos aqueles que não tendo a sua formação base no “mundo” do ambiente e do património têm gosto e interesse em aprofundar os seus conhecimentos nestas áreas.

O curso terá 48 horas de duração, estando repartido em dois módulos: Ambiente e Património, ambos com o mesmo número de horas. Decorrerá em Faro (local a indicar posteriormente) em horário pós-laboral, 3 vezes por semana tendo cada sessão uma duração de 3 horas (19h00 – 22h00) e terá um custo de 120 €uros, sob a forma de donativo à “FARO 1540”, podendo o donativo ser faseado em duas metades de 65 €uros no inicio de cada módulo.

As inscrições estão limitadas a um máximo de 18 participantes (e a um mínimo de 13), sendo as inscrições aceites por ordem de chegada, sendo validadas após a confirmação do depósito do donativo.

Inscrições, informações e dúvidas contactar a “FARO 1540” pelo e.mail: eventos@faro1540.org

Módulo Ambiente: 24 horas
No módulo de Ambiente serão abordados os seguintes assuntos: Geologia Ambiental, Gestão do Litoral e do Mar, Ciclos Biogeoquímicos (e.g: Ciclo da Água, do Carbono, do Fósforo, do Azoto), Fenómenos Químicos Naturais (e.g: Eutrofização, Termoclina, Ozono), Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas e Globais, Poluição Sonora, Resíduos e Efluentes, Ecologia e Conservação da Natureza, Recursos Hídricos, Qualidade de Vida, Cidades e Ordenamento do Território.

Módulo Património: 24 horas
No módulo de Património serão abordados os seguintes assuntos: O que é o Património Cultural?, Património Material e Imaterial, Património Arqueológico, Património Histórico, Património Arquitectónico, Património Artístico – pintura e escultura, Património originado pelas novas Artes, Património do Algarve.

Para proceder à sua inscrição e ter acesso a informação mais sintetizada, por favor clique na rubrica “Curso Ambiente & Património” existente na coluna direita desta página electrónica.

Parecer “Exploração de Petróleo no Algarve”

PETRÓLEO NO ALGARVE: ESTUDO DE RISCO AMBIENTAL É ESSENCIAL

O Petróleo é indiscutivelmente um recurso de elevado valor económico e que, de acordo com a sociedade em que estamos inseridos, ainda é considerado um recurso indispensável, não só para a produção de energia como para um conjunto multi-variado de produtos originados na indústria transformadora.

Contudo, não é menos verdade que a concessão da prospecção e exploração de Petróleo e Gás Natural no Algarve está ainda envolta num grande mistério e num estranho silêncio, o que levou a “FARO 1540” na qualidade de Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) a pedir um conjunto de esclarecimentos junto do Secretário de Estado da Energia.

Não se compreende como é que num negócio desta envergadura, que implica um conjunto muito diverso de variáveis não só ao nível ambiental, mas também ao nível económico e social, não tenham sido auscultados autarcas, instituições regionais e sociedade civil. Nem tenha sido fomentado um debate esclarecedor sobre esta matéria de forma a poder ter-se tomado uma decisão ponderada, equilibrada e que defendesse os interesses da região algarvia.

Em vez disso, o que aconteceu foi a assinatura de contratos que garantem uma concessão que pode ir até aos 55 anos sem terem sido asseguradas contrapartidas concretas para a região. A este facto ainda se junta a ausência de um Estudo de Risco Ambiental e de Risco Económico que pudesse prever os valores dos danos ao nível do turismo, da pesca, da saúde pública e do ambiente que resultariam em caso de um acidente, ou de perturbações nos ecossistemas provenientes do funcionamento da actividade petrolífera.

Pode-se dizer que legalmente não é exigido um Estudo de Impacte Ambiental nesta fase (prospecção) e de facto assim é. Mas os estudos de risco poderiam e deveriam ter sido feitos (e ainda vão a tempo) pois também não é correcto, após 8 ou 10 anos de prospecções onde serão gastos milhares de euros, tempo e recursos, seja efectuado um Estudo de Impacte Ambiental que “chumbe” a fase de exploração, deitando praticamente para o lixo o trabalho de uma década e um investimento avultado por parte das companhias petrolíferas.

Ficou-se também a saber que afinal de contas há a séria possibilidade de se visualizar quer as plataformas petrolíferas, quer as bocas de queima das mesmas uma vez que há o risco destas estruturas serem implementadas somente a 8,5 km da costa o que degrada de forma bem vincada a paisagem natural costeira com as implicações directas que isso terá na imagem do Algarve como destino turístico de qualidade.

Também é importante esclarecer e desmontar, o mito que Portugal passaria a ter combustíveis mais baratos. É uma ilusão! Pois o que os contratos dizem claramente é que Portugal não tem preço preferencial, comprando o “seu” petróleo aos preços praticados no mercado internacional.

Assim, por um conjunto de contrapartidas absolutamente irrisórias onde, por exemplo, a renda de superfície estará compreendida entre os 15 € e os 240 € por km2 pode-se pôr em risco toda uma região, onde o sol, a areia branca e o mar límpido são as suas principais exportações e o grande motor da sua economia.

Com que critérios se vai a partir da agora inviabilizar, em prol do ordenamento do território, da defesa do ambiente e da protecção da biodiversidade, a construção de empreendimentos turísticos ou a expansão de perímetros urbanos de Vila do Bispo, Aljezur, Faro, Olhão ou VRSA quando a poucos kms à sua frente podem começar a existir estruturas que, em caso de acidente, em poucas horas podem provocar danos sobejamente superiores?

Por estes motivos torna-se de crucial importância realizar um estudo de risco ambiental e económico, sobre a actividade petrolífera no Algarve, de modo a dissipar dúvidas, mal-entendidos e garantir a salvaguarda dos bens ambientais e económicos desta região.

FARO 1540 – Faro, 16 de Fevereiro de 2012

Página Electrónica do FARCUME

Depois do sucesso que foi, no Verão de 2011, a 1ª edição do FARCUME, a “FARO 1540” lança a 2ª edição deste festival de curtas.

Assim, no dia 11 de Fevereiro (sábado), por volta das 21h30 vai realizar a cerimónia de apresentação e lançamento oficial da página electrónica da 2ª edição do FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, que para além do regulamento de participação e inscrições, tem rubricas com entrevistas, história da cidade de Faro, traillers das curtas e tudo o que se passou na edição anterior.

www.farcume.faro1540.org