FARO 1540

Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro

Março, mês dos 3 Ws

Março, mês dos 3 Ws

- Workshop de Mandarim (a decorrer durante todo o mês de Março de terça a quinta-feira) - Workshop de Introdução ao mundo da Apicultura (dia 16 de Março das 9h30 às 17h30) - Workshop de Ovos de Chocolate (dia 17 de Março de manhã) Durante ...

ASSOCIADOS

ASSOCIADOS

Para ser um dos associados da "FARO 1540", caso seja proposto por um sócio efectivo, apenas terá que preencher a proposta de associado e anexar uma fotografia. Caso se auto-proponha como associado efectivo, deverá enviar para a "FARO 1540" um pequeno CV ...

MOÇÃO APROVADA EM ASSEMBLEIA-GERAL POR UNANIMIDADE E ACLAMAÇÃO

A "FARO 1540" torna pública na sua página electrónica, a moção que foi aprovada por unanimidade e aclamação na sua última Assembleia-Geral, realizada no passado dia 17 de Dezembro, onde é pedida a devolução a Faro da biblioteca do Bispo do Algarve ...

FARCUME NO CROWDFUNDING PORTUGAL

FARCUME NO CROWDFUNDING PORTUGAL

A "FARO 1540" já se encontra a preparar a 4ª edição do FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, estando a empenhar-se activamente para que esta seja a maior e melhor edição de sempre. Para já, e a cerca de 4 meses do encerramento ...

BOOKCROSSING, agora em Faro…

BOOKCROSSING, agora em Faro...

O conceito de BOOKCROSSING está já bem implantado em todas as sociedades modernas. Portugal aderiu mais recentemente a este movimento, mas actualmente encontra-se já em igualdade com os principais países da Europa, representando neste momento uma das maiores correntes a nível Europeu. O BOOKCROSSING ...

Convívio “1540″ – Aberto a Associados

Convívio 1540 - Aberto a Associados

A Faro1540 dispõe a partir de hoje um espaço de lazer dirigido a todos os associados. Este espaço funcionará durante todas as actividades regulares semanais promovidas pela Faro1540, com especial destaque ás terças e sextas-feiras, com eventos temáticos. Público em geral também está convidado ...

FARCUME CHEGA AO BRASIL

FARCUME CHEGA AO BRASIL

O FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, realizado anualmente pela associação “FARO 1540”, vai ter uma extensão no Brasil e será realizada na cidade de Boa Vista no estado de Paraíba. Este projecto surgiu de um conjunto de reuniões que tiveram início em ...

NÃO AO ACORDO ORTOGRÁFICO

NÃO AO ACORDO ORTOGRÁFICO

A “FARO 1540” fiel aos seus princípios e à defesa da língua e cultura portuguesa sempre utilizou a norma ortográfica antiga nas suas comunicações escritas. Chegado ao ano 2013, a “FARO 1540” deliberou em reunião de Direcção manter esta orientação em virtude ...

3º FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro

3º FARCUME - Festival de Curtas-Metragens de Faro

A FARO 1540 – Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, após o sucesso alcançado nas duas  edições anteriores do FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro, decidiu organizar a 3ª edição deste Festival de Curtas que ...

ENTREVISTA DO NOSSO PRESIDENTE NO JORNAL DE FARO

ENTREVISTA DO NOSSO PRESIDENTE NO JORNAL DE FARO

A entrevista integral com o presidente da "FARO 1540", Bruno Lage no Jornal de Faro, em: http://www.jornaldefaro.com/?p=889 Proposta de roteiro “Conhecer o concelho de Faro” por parte do entrevistado em:  http://www.jornaldefaro.com/?p=898

CURSO: AMBIENTE & PATRIMÓNIO

A “FARO 1540” na qualidade de ONG (Organização Não Governamental) de Ambiente e de Património decidiu promover entre 12 de Março e 20 de Abril o seu 1º curso de Ambiente & Património procurando contribuir para a sensibilização e formação da sociedade civil nestas matérias.

Este curso está especialmente dirigido para todos aqueles que não tendo a sua formação base no “mundo” do ambiente e do património têm gosto e interesse em aprofundar os seus conhecimentos nestas áreas.

O curso terá 48 horas de duração, estando repartido em dois módulos: Ambiente e Património, ambos com o mesmo número de horas. Decorrerá em Faro (local a indicar posteriormente) em horário pós-laboral, 3 vezes por semana tendo cada sessão uma duração de 3 horas (19h00 – 22h00) e terá um custo de 120 €uros, sob a forma de donativo à “FARO 1540”, podendo o donativo ser faseado em duas metades de 65 €uros no inicio de cada módulo.

As inscrições estão limitadas a um máximo de 18 participantes (e a um mínimo de 13), sendo as inscrições aceites por ordem de chegada, sendo validadas após a confirmação do depósito do donativo.

Inscrições, informações e dúvidas contactar a “FARO 1540” pelo e.mail: eventos@faro1540.org

Módulo Ambiente: 24 horas
No módulo de Ambiente serão abordados os seguintes assuntos: Geologia Ambiental, Gestão do Litoral e do Mar, Ciclos Biogeoquímicos (e.g: Ciclo da Água, do Carbono, do Fósforo, do Azoto), Fenómenos Químicos Naturais (e.g: Eutrofização, Termoclina, Ozono), Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas e Globais, Poluição Sonora, Resíduos e Efluentes, Ecologia e Conservação da Natureza, Recursos Hídricos, Qualidade de Vida, Cidades e Ordenamento do Território.

Módulo Património: 24 horas
No módulo de Património serão abordados os seguintes assuntos: O que é o Património Cultural?, Património Material e Imaterial, Património Arqueológico, Património Histórico, Património Arquitectónico, Património Artístico – pintura e escultura, Património originado pelas novas Artes, Património do Algarve.

Para proceder à sua inscrição e ter acesso a informação mais sintetizada, por favor clique na rubrica “Curso Ambiente & Património” existente na coluna direita desta página electrónica.

Parecer “Exploração de Petróleo no Algarve”

PETRÓLEO NO ALGARVE: ESTUDO DE RISCO AMBIENTAL É ESSENCIAL

O Petróleo é indiscutivelmente um recurso de elevado valor económico e que, de acordo com a sociedade em que estamos inseridos, ainda é considerado um recurso indispensável, não só para a produção de energia como para um conjunto multi-variado de produtos originados na indústria transformadora.

Contudo, não é menos verdade que a concessão da prospecção e exploração de Petróleo e Gás Natural no Algarve está ainda envolta num grande mistério e num estranho silêncio, o que levou a “FARO 1540” na qualidade de Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) a pedir um conjunto de esclarecimentos junto do Secretário de Estado da Energia.

Não se compreende como é que num negócio desta envergadura, que implica um conjunto muito diverso de variáveis não só ao nível ambiental, mas também ao nível económico e social, não tenham sido auscultados autarcas, instituições regionais e sociedade civil. Nem tenha sido fomentado um debate esclarecedor sobre esta matéria de forma a poder ter-se tomado uma decisão ponderada, equilibrada e que defendesse os interesses da região algarvia.

Em vez disso, o que aconteceu foi a assinatura de contratos que garantem uma concessão que pode ir até aos 55 anos sem terem sido asseguradas contrapartidas concretas para a região. A este facto ainda se junta a ausência de um Estudo de Risco Ambiental e de Risco Económico que pudesse prever os valores dos danos ao nível do turismo, da pesca, da saúde pública e do ambiente que resultariam em caso de um acidente, ou de perturbações nos ecossistemas provenientes do funcionamento da actividade petrolífera.

Pode-se dizer que legalmente não é exigido um Estudo de Impacte Ambiental nesta fase (prospecção) e de facto assim é. Mas os estudos de risco poderiam e deveriam ter sido feitos (e ainda vão a tempo) pois também não é correcto, após 8 ou 10 anos de prospecções onde serão gastos milhares de euros, tempo e recursos, seja efectuado um Estudo de Impacte Ambiental que “chumbe” a fase de exploração, deitando praticamente para o lixo o trabalho de uma década e um investimento avultado por parte das companhias petrolíferas.

Ficou-se também a saber que afinal de contas há a séria possibilidade de se visualizar quer as plataformas petrolíferas, quer as bocas de queima das mesmas uma vez que há o risco destas estruturas serem implementadas somente a 8,5 km da costa o que degrada de forma bem vincada a paisagem natural costeira com as implicações directas que isso terá na imagem do Algarve como destino turístico de qualidade.

Também é importante esclarecer e desmontar, o mito que Portugal passaria a ter combustíveis mais baratos. É uma ilusão! Pois o que os contratos dizem claramente é que Portugal não tem preço preferencial, comprando o “seu” petróleo aos preços praticados no mercado internacional.

Assim, por um conjunto de contrapartidas absolutamente irrisórias onde, por exemplo, a renda de superfície estará compreendida entre os 15 € e os 240 € por km2 pode-se pôr em risco toda uma região, onde o sol, a areia branca e o mar límpido são as suas principais exportações e o grande motor da sua economia.

Com que critérios se vai a partir da agora inviabilizar, em prol do ordenamento do território, da defesa do ambiente e da protecção da biodiversidade, a construção de empreendimentos turísticos ou a expansão de perímetros urbanos de Vila do Bispo, Aljezur, Faro, Olhão ou VRSA quando a poucos kms à sua frente podem começar a existir estruturas que, em caso de acidente, em poucas horas podem provocar danos sobejamente superiores?

Por estes motivos torna-se de crucial importância realizar um estudo de risco ambiental e económico, sobre a actividade petrolífera no Algarve, de modo a dissipar dúvidas, mal-entendidos e garantir a salvaguarda dos bens ambientais e económicos desta região.

FARO 1540 – Faro, 16 de Fevereiro de 2012

Página Electrónica do FARCUME

Depois do sucesso que foi, no Verão de 2011, a 1ª edição do FARCUME, a “FARO 1540” lança a 2ª edição deste festival de curtas.

Assim, no dia 11 de Fevereiro (sábado), por volta das 21h30 vai realizar a cerimónia de apresentação e lançamento oficial da página electrónica da 2ª edição do FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, que para além do regulamento de participação e inscrições, tem rubricas com entrevistas, história da cidade de Faro, traillers das curtas e tudo o que se passou na edição anterior.

www.farcume.faro1540.org