FARO 1540

Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro

FARCUME NO CROWDFUNDING PORTUGAL

FARCUME NO CROWDFUNDING PORTUGAL

A "FARO 1540" já se encontra a preparar a 4ª edição do FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, estando a empenhar-se activamente para que esta seja a maior e melhor edição de sempre. Para já, e a cerca de 4 meses do encerramento ...

ENTREVISTA DO NOSSO PRESIDENTE NO JORNAL DE FARO

ENTREVISTA DO NOSSO PRESIDENTE NO JORNAL DE FARO

A entrevista integral com o presidente da "FARO 1540", Bruno Lage no Jornal de Faro, em: http://www.jornaldefaro.com/?p=889 Proposta de roteiro “Conhecer o concelho de Faro” por parte do entrevistado em:  http://www.jornaldefaro.com/?p=898

ASSOCIADOS

ASSOCIADOS

Para ser um dos associados da "FARO 1540", caso seja proposto por um sócio efectivo, apenas terá que preencher a proposta de associado e anexar uma fotografia. Caso se auto-proponha como associado efectivo, deverá enviar para a "FARO 1540" um pequeno CV ...

NÃO AO ACORDO ORTOGRÁFICO

NÃO AO ACORDO ORTOGRÁFICO

A “FARO 1540” fiel aos seus princípios e à defesa da língua e cultura portuguesa sempre utilizou a norma ortográfica antiga nas suas comunicações escritas. Chegado ao ano 2013, a “FARO 1540” deliberou em reunião de Direcção manter esta orientação em virtude ...

BOOKCROSSING, agora em Faro…

BOOKCROSSING, agora em Faro...

O conceito de BOOKCROSSING está já bem implantado em todas as sociedades modernas. Portugal aderiu mais recentemente a este movimento, mas actualmente encontra-se já em igualdade com os principais países da Europa, representando neste momento uma das maiores correntes a nível Europeu. O BOOKCROSSING ...

Convívio “1540″ – Aberto a Associados

Convívio 1540 - Aberto a Associados

A Faro1540 dispõe a partir de hoje um espaço de lazer dirigido a todos os associados. Este espaço funcionará durante todas as actividades regulares semanais promovidas pela Faro1540, com especial destaque ás terças e sextas-feiras, com eventos temáticos. Público em geral também está convidado ...

Março, mês dos 3 Ws

Março, mês dos 3 Ws

- Workshop de Mandarim (a decorrer durante todo o mês de Março de terça a quinta-feira) - Workshop de Introdução ao mundo da Apicultura (dia 16 de Março das 9h30 às 17h30) - Workshop de Ovos de Chocolate (dia 17 de Março de manhã) Durante ...

3º FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro

3º FARCUME - Festival de Curtas-Metragens de Faro

A FARO 1540 – Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, após o sucesso alcançado nas duas  edições anteriores do FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro, decidiu organizar a 3ª edição deste Festival de Curtas que ...

MOÇÃO APROVADA EM ASSEMBLEIA-GERAL POR UNANIMIDADE E ACLAMAÇÃO

A "FARO 1540" torna pública na sua página electrónica, a moção que foi aprovada por unanimidade e aclamação na sua última Assembleia-Geral, realizada no passado dia 17 de Dezembro, onde é pedida a devolução a Faro da biblioteca do Bispo do Algarve ...

FARCUME CHEGA AO BRASIL

FARCUME CHEGA AO BRASIL

O FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, realizado anualmente pela associação “FARO 1540”, vai ter uma extensão no Brasil e será realizada na cidade de Boa Vista no estado de Paraíba. Este projecto surgiu de um conjunto de reuniões que tiveram início em ...

SEMANA DA REFLORESTAÇÃO NACIONAL

A “FARO 1540″ vai pelo 2º ano consecutivo participar na Semana da Reflorestação Nacional onde pretende, à semelhança do ano transacto, plantar algumas centenas de árvores autóctones.

Este ano, o período de reflorestação está agendado para a semana compreendida entre 21 a 27 de Novembro.

Junta-te a nós!

Conclusões: 2º Seminário de Reabilitação Urbana e Desenvolvimento Sustentável

Decorreu no passado dia 7 de Outubro, no Auditório do Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve, a 2ª edição do Seminário de Reabilitação Urbana e Desenvolvimento Sustentável, organizado pela “FARO 1540” e que contou com a presença de cerca de uma centena de participantes, que puderam assistir a apresentações e debater temas como a Sustentabilidade de Cidades, Mobilidade Urbana, Recuperação de Edifícios, Regeneração Urbana, Paisagem e Património.

Como principais conclusões, a “FARO 1540” afirma que a reabilitação de edifícios degradados e a requalificação de ruas, passeios e praças é visto como uma ferramenta fundamental para a coesão da cidade, aumentando os seus níveis de qualidade de vida, atractividade e competitividade económica contribuindo de modo efectivo para a sua sustentabilidade e reforço da sua identidade e história.

No entanto, apesar de ser amplamente referenciada e debatida, a reabilitação urbana, não tem tido a aplicabilidade e a dimensão desejada, quer por falta de políticas incentivadoras, quer por falta de sensibilização e excesso de burocracia e entraves vários. Contudo, espera-se que os mil milhões de euros disponibilizados pelo programa Jessica (confirmado na última 3ª feira) aliado a um conjunto de medidas que visem a desburocratização dos processos de recuperação de edifícios e a existência de uma lei de arrendamento mais competitiva e flexível permita lançar de uma vez por todas o mercado de arrendamento no nosso país, condição considerada essencial para o sucesso da revitalização das cidades e optimização dos seus espaços.

Por outro lado, outro dos grandes temas debatidos neste seminário foi a mobilidade urbana, que também é um dos assuntos mais debatidos e que mais implicação tem na sustentabilidade das cidades. Para além dos acessos pedonais agradáveis há que aproveitar o nosso clima ameno para apostar na bicicleta criando uma rede de ciclovias seguras e apostar numa rede de transportes públicos eficientes, rápidos e cómodos coisa que até hoje não se conseguiu implementar no nosso país. Também é necessário abandonar a ideia de construir os equipamentos e as infra-estruturas colectivas de desporto, cultura, recreio e lazer fora das cidades, transformando as cidades em meros dormitórios, sem vida e sem alma e aumentando assim a dependência do transporte para esses locais.

As questões económicas não foram esquecidas e para muitos dos especialistas presentes neste evento a crise económica e financeira que agora estamos a atravessar é fruto de um desenvolvimento pouco sadio e baseado num conceito de capitalismo selvagem e sem ética, visando a maximização do lucro fácil em detrimento da qualidade de vida dos cidadãos e pelo respeito com o ambiente e seus recursos naturais. Para se ter uma pequena noção do que se passa, é de referir que apenas 2% dos fluxos mundiais de capitais está relacionado com a economia real. Ora isto é incomportável e o resultado está à vista! É urgente surgir uma nova economia e uma nova mentalidade que respeite o cidadão, que vise o seu bem-estar e que crie simbioses com o ambiente. Só assim será possível salvaguardar os recursos naturais e salvaguardar com qualidade e respeito a existência do ser humano e as gerações vindouras, sem nunca esquecer que apesar de este ser um problema global, as respostas mais eficazes são as que ocorrem à escala local.

Para finalizar, a organização agradece a ajuda preciosa dos seus parceiros, que contribuíram para o sucesso desta 2ª edição do Seminário de Reabilitação Urbana e Desenvolvimento Sustentável. A saber: Instituto Superior de Engenharia da UAlg, Banco Santander Totta, Vodafone, Revista Jardins, Jornal Arquitecturas, Jornal Barlavento, Lusoambiente e Hagábê Informática.