FARO 1540

Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro

Março, mês dos 3 Ws

Março, mês dos 3 Ws

- Workshop de Mandarim (a decorrer durante todo o mês de Março de terça a quinta-feira) - Workshop de Introdução ao mundo da Apicultura (dia 16 de Março das 9h30 às 17h30) - Workshop de Ovos de Chocolate (dia 17 de Março de manhã) Durante ...

ASSOCIADOS

ASSOCIADOS

Para ser um dos associados da "FARO 1540", caso seja proposto por um sócio efectivo, apenas terá que preencher a proposta de associado e anexar uma fotografia. Caso se auto-proponha como associado efectivo, deverá enviar para a "FARO 1540" um pequeno CV ...

NÃO AO ACORDO ORTOGRÁFICO

NÃO AO ACORDO ORTOGRÁFICO

A “FARO 1540” fiel aos seus princípios e à defesa da língua e cultura portuguesa sempre utilizou a norma ortográfica antiga nas suas comunicações escritas. Chegado ao ano 2013, a “FARO 1540” deliberou em reunião de Direcção manter esta orientação em virtude ...

MOÇÃO APROVADA EM ASSEMBLEIA-GERAL POR UNANIMIDADE E ACLAMAÇÃO

A "FARO 1540" torna pública na sua página electrónica, a moção que foi aprovada por unanimidade e aclamação na sua última Assembleia-Geral, realizada no passado dia 17 de Dezembro, onde é pedida a devolução a Faro da biblioteca do Bispo do Algarve ...

BOOKCROSSING, agora em Faro…

BOOKCROSSING, agora em Faro...

O conceito de BOOKCROSSING está já bem implantado em todas as sociedades modernas. Portugal aderiu mais recentemente a este movimento, mas actualmente encontra-se já em igualdade com os principais países da Europa, representando neste momento uma das maiores correntes a nível Europeu. O BOOKCROSSING ...

Convívio “1540″ – Aberto a Associados

Convívio 1540 - Aberto a Associados

A Faro1540 dispõe a partir de hoje um espaço de lazer dirigido a todos os associados. Este espaço funcionará durante todas as actividades regulares semanais promovidas pela Faro1540, com especial destaque ás terças e sextas-feiras, com eventos temáticos. Público em geral também está convidado ...

3º FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro

3º FARCUME - Festival de Curtas-Metragens de Faro

A FARO 1540 – Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, após o sucesso alcançado nas duas  edições anteriores do FARCUME – Festival de Curtas-Metragens de Faro, decidiu organizar a 3ª edição deste Festival de Curtas que ...

ENTREVISTA DO NOSSO PRESIDENTE NO JORNAL DE FARO

ENTREVISTA DO NOSSO PRESIDENTE NO JORNAL DE FARO

A entrevista integral com o presidente da "FARO 1540", Bruno Lage no Jornal de Faro, em: http://www.jornaldefaro.com/?p=889 Proposta de roteiro “Conhecer o concelho de Faro” por parte do entrevistado em:  http://www.jornaldefaro.com/?p=898

FARCUME NO CROWDFUNDING PORTUGAL

FARCUME NO CROWDFUNDING PORTUGAL

A "FARO 1540" já se encontra a preparar a 4ª edição do FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, estando a empenhar-se activamente para que esta seja a maior e melhor edição de sempre. Para já, e a cerca de 4 meses do encerramento ...

FARCUME CHEGA AO BRASIL

FARCUME CHEGA AO BRASIL

O FARCUME: Festival de Curtas-Metragens de Faro, realizado anualmente pela associação “FARO 1540”, vai ter uma extensão no Brasil e será realizada na cidade de Boa Vista no estado de Paraíba. Este projecto surgiu de um conjunto de reuniões que tiveram início em ...

CURSO: “CIDADANIA MUNDIAL NAS ORGANIZAÇÕES”

A FARO 1540 tem agendado para 25, 26, 27, 31 de Janeiro e 1 de Fevereiro um curso de 15 horas subordinado ao tema “Cidadania Mundial nas Organizações” e apresenta o seguinte conteúdo:

Cidadania Mundial nas Organizações
— O ser humano
Capacidades básicas de procura, amor e conhecimento
Conflitos e o Princípio do Equilíbrio
— A criação de cidadãos do mundo, através do Princípios de Unidade
O Zeitgeist — Psicoterapia, Educação, Religião
Crises globais, soluções globais
Questões culturais específicas (e.g. Oriente e Ocidente, linguagem não-verbal)
Verdadeira parceria entre homens e mulheres em todos os empreendimentos
Desenvolvimento sustentável e eliminação de extremos de pobreza
O contributo de princípios morais e das religiões no desenvolvimento social humano
Eliminação de preconceitos através da educação e interacção
— O discurso com a sociedade e a liderança global
Propósito da liderança: transformação individual e social
Pilares duplos de liberdade e responsabilidade
A coerência entre pensamento e acção
Capacidades a desenvolver por um líder global
Comunicação e gestão de relacionamentos e conflitos com outras culturas

Este curso está voltado essencialmente para Dirigentes Associativos, profissionais ou estudantes de Sociologia, Psicologia, Relações Internacionais, Economia, Ciências Políticas ou Intervenção Comunitária e para todos aqueles que desejem aprofundar os seus conhecimentos nesta matéria.

Este curso aceita o máximo de 15 inscritos e funcionará com o mínimo de 10 formandos.

Custo: Sócios da FARO1540: 40 € /  Não Sócios: 45 €

Horário: Pós-Laboral

Para se inscreverem, os interessados, dado o limite de vagas, deverão enviar com a maior brevidade possível um e-mail para: geral@faro1540.org indicando o nome, profissão, morada, telemóvel e nº contribuinte (para emissão de recibo). O pagamento será efectuado por transferência bancária ou no 1º dia do curso.

CURSO: JUVENTUDE QUE MOVE O MUNDO: O PAPEL DOS JOVENS NA CONSTRUÇÃO DO FUTURO

A FARO 1540 tem agendado para 31 de Janeiro e 1 de Fevereiro um curso de 6 horas subordinado ao tema “Juventude que move o mundo: o papel dos jovens na construção do Futuro” e apresenta o seguinte conteúdo:

Juventude que move o mundo: o papel dos jovens na construção do Futuro
— O que é a juventude
— Relação entre responsabilidade e liberdade
— Papel individual na construção do futuro
— Tomada de decisão em movimentos juvenis

Este curso está voltado essencialmente para Jovens, Dirigentes de Associações de Estudantes e Associações Juvenis, profissionais ou estudantes de Sociologia, Psicologia ou Intervenção Comunitária e para todos aqueles que desejem aprofundar os seus conhecimentos nesta matéria.

Este curso aceita o máximo de 15 inscritos e funcionará com o mínimo de 10 formandos.

Custo: 30 €

Horário: Pós-Laboral

Para se inscreverem, os interessados, dado o limite de vagas, deverão enviar com a maior brevidade possível um e-mail para: geral@faro1540.org indicando o nome, profissão, morada, telemóvel e nº contribuinte (para emissão de recibo). O pagamento será efectuado por transferência bancária ou no 1º dia do curso.

ASSEMBLEIA-GERAL ORDINÁRIA

CONVOCATÓRIA

De acordo com o número 2 do artigo 5º dos Estatutos e de acordo com o número 2 do artigo 15º do Regulamento Interno da FARO 1540 – Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, convoco uma Assembleia-Geral Ordinária, a realizar-se no dia 18 de Dezembro de 2010 (sábado), às 20 horas, no Restaurante /Pizzaria “Napoli” sito na Rua Pé da Cruz, n.º 8, em Faro, com a seguinte ordem de trabalhos:

Ponto Um - Informações Diversas;
Ponto Dois - Votação e discussão do Plano de Actividades e Orçamento para 2011;
Ponto Três - Outros assuntos.

O Presidente da Mesa da Assembleia-Geral
Fernando Leitão Correia

* Informa-se que de acordo com o número 5 do artigo 13º do Regulamento Interno, a Assembleia-Geral na ausência de quórum reunirá em 2ª convocatória no mesmo local ao fim de 30 minutos após a hora da 1ª convocatória, com qualquer número de associados.

SÚMULA DA CONFERÊNCIA – CIDADES PELA RETOMA

“COMPETITIVIDADE E TERRITÓRIO”

Aos 3 dias do mês de Dezembro de 2010, por volta das 21h30 realizou-se na cidade de Faro, no Salão Nobre da Sociedade Artística Farense, uma das colectividades mais antigas de Faro e do Algarve (fundada em 1906) uma conferência subordinada ao tema “Cidades pela Retoma – Competitividade e Território”, que contou com cerca de 60 pessoas que apesar da noite fria (temperatura a rondar os 5 ºC) preencheram quase por completo este salão.

Recorde-se que esta conferência surgiu após o convite/desafio do Movimento Cívico “Cidades pela Retoma”, à Associação FARO 1540 para organizar nesta cidade um fórum de debate que mobilizasse os cidadãos a participar num exercício de reflexão colectiva sobre o papel das cidades na actual fase de desenvolvimento do país, de forma a identificar e avaliar os seus recursos com potencial para o desenvolvimento económico e social e ajudar a definir uma “agenda local para a retoma”.

Num momento de particular dificuldade económica e financeira do país, pretende-se com estas iniciativas sensibilizar os poderes públicos (nacionais e locais) para a pertinência e oportunidade de reflectir sobre o papel das cidades na retoma económica.

Para além de diversas associações farenses que fizeram questão em marcar presença neste evento (a própria Faro 1540, a Sociedade Artística Farense, a Tertúlia Farense, a Civis, a Glocal, o BEST, o Núcleo Regional Sul da Associação Portuguesa de Engenharia do Ambiente (APEA-NRS), a ARCM – Associação Recreativa e Cultural de Músicos), participaram activamente um vasto leque de cidadãos farenses (estudantes e professores universitários, economistas, engenheiros, advogados, arquitectos e alguns empresários).

Como oradores foram convidados o presidente da Câmara Municipal de Faro (Macário Correia), o Director do Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve (Ilídio Mestre) e o professor universitário e Comissário da Faro Capital Nacional da Cultura 2005 (António Rosa Mendes). Esta conferência veio ainda a contar com a participação activa da arquitecta e vereadora do urbanismo da Câmara Municipal de Faro (Teresa Correia).

Cada orador usou da palavra por um período aproximado de 25 minutos, seguindo-se um participado, animado e muito produtivo debate.

Os principais factos e conclusões apresentadas ao longo desta tertúlia foram:

- Faro nos últimos 25 anos foi sujeita a uma série de atentados urbanísticos, onde reinava o caos e não existia uma política de ordenamento estruturada e pensada;

- A periferia de Faro apresenta-se desmazelada e desorganizada;

- A vida no centro urbano de Faro desaparece a partir das 18h00 (e em algumas zonas já é uma cidade fantasma a toda a hora do dia e da noite com uma imensidão de edifícios devolutos e altamente degradados);

- Reabilitar o casco urbano é fundamental para trazer mais vida ao centro da cidade e consequentemente reavivar a economia local – com residências para estudantes universitários, apoios para o arrendamento jovem, residenciais low-cost/pousadas da juventude, ateliers para artistas, espaços culturais; Pois está provado que gente atrai mais gente!

- Contudo, não se pode pensar em reabilitar só o casco velho da cidade, urge reabilitar e reestruturar a periferia da cidade que está de igual modo morta e esquecida. Esta medida visa essencialmente criar uma cidade polinucleada e com novas centralidades;

- Urge preservar e promover a zona histórica da cidade como forma de atrair o turismo cultural e consequentemente com mais poder de compra (Ironicamente Faro apesar de ser a capital da região mais turística do país, não tem turismo);

- É necessário aumentar a oferta hoteleira na cidade, mas para isso criar pólos atractivos para os turistas terem interesse em vir à cidade;

- Apostar na produção e promoção do produto regional associadas a boas campanhas de marketing (aguardente de medronho, o vinho algarvio, a laranja, a alfarroba, doçaria regional, os produtos da ria, gastronomia);

- É fundamental atrair parte dos passageiros do Aeroporto Internacional de Faro que já ultrapassam os 6 milhões/ano à cidade de Faro que está situada a pouco mais de 5 km desta infra-estrutura (500 pessoas/dia na baixa da cidade de Faro geram inevitavelmente movimento, vida, animação e um estimulo ao comércio local muito significativo);

- A Universidade é um pólo económico muito importante para a cidade, mas para além do dinheiro que os estudantes geram, esta (cidade) não aproveita a massa crítica e o conhecimento que a universidade oferece;

- É necessário surgir parcerias entre a UAlg e a autarquia e outras instituições para se desenvolverem projectos na área da arquitectura, urbanismo, ambiente, turismo e no sector do mar de forma a aproveitar a “massa crítica” e o saber desta instituição;

- É fundamental fixar mais jovens universitários na cidade, pois está provado que praticamente 50% dos estudantes deslocados acabam por ficar na cidade ou na região onde estudam. Mas para isso é forçoso apresentar medidas concretas de incentivo para que os jovens venham estudar para a UAlg (casas com custos controlados, mais residências universitárias, melhor política de transportes, mais marketing por parte da Universidade na apresentação dos seus cursos), pois estudar no Algarve e em Faro, para além de ser periférico saí muito caro;

- Por outro lado, “oferta gera procura” e com maior número de pessoas com estudos superiores surge uma maior “massa crítica” na cidade e surgem mais trabalhos especializados e qualificados, normalmente remunerados bem acima da média nacional contribuindo para gerar uma micro-economia forte na cidade. Para além disso, estas pessoas contribuem também para o aumento da oferta e da procura de espectáculos culturais, museus, exposições, conferências, tertúlias, o que poderá também ser interessante para o sector do turismo;

Já no final desta conferência foi planeada uma outra sessão com a designação “Cidades pela Retoma – Acessibilidades e Transportes”, que deverá ocorrer em meados de Fevereiro. Este também é um dos grandes problemas de Faro e da região.

Em breve será disponibilizado no YouTube o resumo das comunicações apresentadas.